terça-feira, 14 de outubro de 2008

"À SOMBRA DE MIM MESMO"



Sou à sombra de mim mesmo,

em busca de meu sol,

ou a luz que a reflete.

Sou parte de uma poesia,

que poucos souberam ler.

Minhas palavras são o reflexo da vida

que tenho em mim.

Nada pode surgir sem o acorde primeiro

que faz a melodia dos meus Sentimentos,

voarem no corpo do vento.

Assim sou eu e por inteiro e isso,

eu aprendi com o amor, portanto com ele...,

sou. Estou por inteiro, ou não existo.


Júlio Cesar Fialho Pires

Um comentário:

Priscila Lisboa disse...

Um Poeta filósofo,sem sombra de dúvida!!

Beijão Amiga Queridíssima!!

Blog Widget by LinkWithin