domingo, 15 de fevereiro de 2009

"TERTÚLIA VIRTUAL - TEMPO"


Este Post faz parte da Tertúlia Virtual
proposta pelo Edu do Varal de Idéias e
pelo Jorge Pinheiro, do blog Expresso da Linha.

A Tertúlia Virtual acontece todo dia 15 de cada mês
e o tema escolhido para Fevereiro é: TEMPO.



O Tempo.

O segredo do tempo é consumi-lo sem percebê-lo.
É fingir-se infinito para não o vermos passar
É fazer-se contar em anos em vez de momentos

Relógio, despertador, cronômetro, calendário
Tudo engodo para imaginarmos prendê-lo, controlá-lo

Ampulheta, único instrumento sincero do tempo
Regressivamente, nos impõe a gravidade
De haver realmente um último grão
Riscando na areia a nossa fragilidade

Mas o tempo é imparcial
Não distingue rico de pobre
Preto de branco, homem de mulher
Devora-se sem escolhas

Matar o tempo é matar-se sem sentido
Perdê-lo é viver em vão

Faz-se devagar nos maus momentos
Depressa quando o queremos

Ponteiro invisível da vida
Peça necessária do fim

A sua fome é insaciável
A sua vontade é determinante
A sua procura é unanime

Se esconde nas sombras que se movem
Nos objetos que não mais servem
Nas pessoas que nunca mais vimos
Na podridão das frutas que não foram colhidas
Nas lembranças já esquecidas

Revela-se nas fotos que se desbotam
Nas cartas que amarelam
Nas crianças que crescem
Nas rugas que aparecem

Deixa-nos a esperança de Pandora
Nas ações dos que virão
No nascimento dos rebentos.

Paulo Esdras.




Serena


42 comentários:

Jorge C. Reis disse...

Belíssimo poema de que eu não conhecia o autor.
Imagem expressiva do tempo a esgotar-se.
Bj.
Jorge

Eduardo P.L disse...

Linda e poetica postagem sobre o TEMPO. Deste TEMPO não me esquecerei!

Obrigado por estar participando!

Bom Domingo, e se tiver TEMPO de uma volta nos tempos dos outros mais de 60 participantes!

Bjs

Gaspar de Jesus disse...

SERENA
Esta participação tinha que ser sua...!!!
Está espectacular!
O Poema do Paulo é muito bom, mas as duas ilustrações estão fantásticas!
Fiquei aqui um tempão olhando a Ampulheta... que maravilha de ideia.
Também a segunda imagem é espectacular, com o tempo a esvair-se por entre os dedos da mão.
Aceite os meus sinceros PARABÉNS.
Bjs
G.J.

Valter Montani disse...

Bom domingo Serena, bjs

TEMPO

(Valter Montani)

O tempo não serve apenas como indicador
de tudo que passa em nossas vidas:
dos momentos de felicidade...
e das difíceis horas de dor.

As marcas ficam impregnadas
provocando feridas e arraigando rancor,
sufocando nossos sentidos
fazendo ardorosos amantes
tornarem-se perversos inimigos.

Dilui amizades que pareciam sinceras,
fomenta grandiosas quimeras,
também devasta projetos e sonhos
transformando-os em pesadelos medonhos.

Apesar de todas transmutações
que em nossas vidas
o tempo pode provocar
uma coisa devo admitir...
foi com o passar do tempo
que aprendi a tudo superar
me fortaleci com os erros
e esquecendo o passado
me libertei das amarras
e continuei meu caminhar.

© Valter Montani

Mai disse...

Interessante, Serena, que mesmo belo e extenso esse poema, percebes que ele não 'esgota' o tempo, não. E fala muito sobre suas variáveis, desperdícios e o bom proveito que podemos fazer dele.

Costumo pensar que também os estragos de um mal qualquer não está no mal em si mas no tempo de exposição e permanência nele.

Interessante saber das tertúlias.
Mais ainda a honra de ter-te por perto com tamanho comprometimento na divulgação que semeia poema e amor.

Carinho, Serena.

Paz!

mai

Georgia disse...

Serena que texto belíssimo. Nao conhecia o Paulo Esdras.

Como ele definiu o tempo com sabedoria e as transformou num belo poema.

Um grande abraco enquanto é tempo, rs.

António Oliveira disse...

O tempo é imparcial
Devora-se sem escolha.

Gostei.

Chris disse...

Lindíssimo amiga, como foi cativante a forma com que expressou O Tempo, desculpa a demora, estou corrida, minha net deu problemas, estou dando um jeitinho.

Bjs, lindo lindo e lindo o Tempo que usou para retratar o Tempo.

Chris

Valter Montani disse...

não se preocupe eu não estou participando muito mesmo não há tempo suficiente par me dedicar.
Tenha uma linda semana minha querida, bjs.

Marcos disse...

Bom encontrá-lo no blogworld.
O tempo nem liga para nós que nos esfaflfamos por ele sem conseguir dominá-lo.

Multiolhares disse...

Bonito poema, no tempo sem tempo
beijos

roserouge disse...

Lindo texto, Serena, gostei muito!

FERNANDA-ASTROFLAX disse...

QUERIDA SERENA, BELO POEMA... GOSTEI AMIGA!!!
UM BOM DOMINGO... BEIJOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

Elma Carneiro disse...

Linda participação querida Serena, como sempre com seu capricho e com o clima criado para esse tempo que é nosso, é o hoje.
Obrigada pelo comentário.
Bom domingo para vc e que nossos tempos sejam sempre tempos para semear e colher.
Beijos

chicoelho disse...

Belo poema que nos mostra que do tempo ninguem a de escapar.

Bjs

Maria Augusta disse...

Tudo muito bonito, não conhecia este poema nem este autor, que bela descoberta graças ao teu post. As imagens estão fantásticas e expressivas desta angústia que temos em relação ao tempo.
Gostei muito!
Um abraço e bom domingo.

Isa disse...

Lindo poema dum autor k ñ conhecia.
Boa semana.
Beijoo.
isa.

Pat Rocha disse...

" A sua vontade é determinante"
Nada mais verdadeiro...
Lindo poema!
Bom domingo Serena
bj
Pat

Dalva disse...

Minha querida,

Adorei a escolha da Nana ... esta música é das mais lindas que já ouvi!

Beijos e um domingo de tempo bom prá ti!

ellen disse...

Bonito poema!
Parabéns.

Vanessa disse...

Serena, que poema mais verdadeiro! Bela participação.

abraço e até dia 17!

Ery Roberto disse...

Serena, incrível como para certos temas a poesia diz mais do que qualquer outra forma de expressão! Aqui, no Tempo, foi um exemplo maravilhoso disto. Achei lindo.
Abraço.

Elcio Tuiribepi disse...

Tempo...tenho alguns poemas neste sentido, mas estou enrolado com trabalhos da facul e teria que procurar...belo poema, e a ampulheta é extamente o desenho que eu usaria na postagem, um desenho do meu mano...bom fim de domingo Serena...um abraço na alma...bjo

acqua disse...

Este meu momento pede silêncio, até mesmo dos ponteiros. Belo...
Abraços meus

sonia a. mascaro disse...

O tempo, esse "devorador" nos faz refletir sobre a vida e o significado de cada momento. Linda a poesia escolhida e também a música!

Gostei de conhecer o seu blog! Obrigada por sua visita!
Bjs.

Francine.VS. disse...

Lindo seu blog! Lindo poema...
Adorei sua participação!
Bom domingo!

Luis Bento disse...

Eu consumo-o e não o percebo...

marialynce disse...

Gostei muito da sua participação: o poema é muito expressivo como o são as bonitas imagens que colocou. Tudo decorre em sintonia e parece que suavemente...
Foi um tempo bem aproveitado...
Beijos!

Rafael disse...

Tempo: um regulador de vida.

tossan disse...

Esta Tertúlia Virtual ouvindo Nana, me fascinam. Salve dia 15. Bj

cigana manhosa,uma alma sonhadora disse...

Desculpe te incomodar mais é muito urgente!!! Tenho um amigo q veio de muito longe e precisa ficar em algum lugar, sendo assim dei sua morada. Te peço q o receba e o ame, o nome dele e JESUS de Nazaré.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Ah! Tempo!
Nunca quis voltar em ti.
Apenas espero que me devolvas
os sentimentos que vivi.
Não deixes que meu sorriso
se perca pelo cansaço
e que minha voz
se cale por um fracasso.
Não deixes que meus caminhos
se desviem da meta
nem que os percalços
sejam maiores que minha força
para que eu siga esta reta.

Passei neste lindo espaço para te desejar uma linda semana
Abraços

Sonia Schmorantz disse...

Falou muito bem do tempo...afinal é ele quem determina o que vai, o que fica e que vai apagando tudo que fica para trás.
beijos

james emanuel disse...

Muito bom.


Um abraço.

peri s.c. disse...

Linda essa imagem :
"Ampulheta, único instrumento sincero do tempo
Regressivamente, nos impõe a gravidade
De haver realmente um último grão
Riscando na areia a nossa fragilidade"

e com Nana de fundo musical ! beleza
bj

Alice Salles disse...

postagem lindíssima!

Claire disse...

beijinho ;-)

Milouska disse...

Um poema sobre o tempo extraordinário!
Não o vemos, mas ele passa inexoravelmente, deixando as suas marcas...
Parabéns!
Abraço,

Milouska

Ana Paula Motta disse...

Obrigada pelo comentário em meu blog. Gostei aqui do teu texto e do blog.
Beijinhos

Dulcineia disse...

"O segredo do tempo é consumi-lo sem percebê-lo."
....
"Deixa-nos a esperança de Pandora
Nas ações dos que virão"

Serena,
bonito poema. Tb não conhecia o autor. O "segredo" e a "esperança" do tempo - um excelente início e fim de reflexão.
A música e as imagens do vídeo, revelam carinho, respeito e serenidade.
Obrigada pela tua visita.
Voltarei aqui (e aos outros dois blogs9
Um beijinho, sereno, como tu!

Eduardo Santos disse...

Olá amiga Serena. Lamento não me ter sido possível passar antes, mas compromissos profissionais me impediram. O Tempo tem destas coisas. Foi com enorme prazer que percorri atentamente o seu espaço, parabéns pela sensibilidade e qualidade que põe nos seus escritos. Para mim, foi a primeira participação nestas tertúlias e creia que, mais que a colaboração conjunta, o gosto de entrar em novos espaços me deixaram também muito satisfeito. Tomei a liberdade de levar o seu link para o meu cantinho. Se me permitir, voltarei e obrigado pela amabilidade da visita.

irradiandoluz disse...

Oi Serena Flor!

Acabei de aderir ao Tertulia Virtual e estou circulando pelos que participaram. Muito legal a sua abordagem ao tema! Linda poesia!
Minha postagem: O Tempo


Abração
Gabriel Dread

Blog Widget by LinkWithin