sexta-feira, 12 de setembro de 2008

"A UM LIVRO"


No silêncio de cinzas do meu Ser

Agita-se uma sombra de cipreste,

Sombra roubada ao livro que ando a ler,

A esse livro de mágoas que me deste.

Estranho livro aquele que escreveste,

Artista da saudade do sofrer!

Estranho livro aquele em que puseste

Tudo o que eu sinto, sem poder dizer!

Leio-o, e folheio, assim, toda a minh’alma!

O livro que me deste é meu, e salma

As orações que choro e rio e canto!...

Poeta igual a mim, ai quem me dera

Dizer o que tu dizes!...

Quem soubera

Velar a minha

Dor desse teu manto!...


Florbela Espanca ( 1894 - 1930 )

3 comentários:

Malcon Montgomery disse...

querida e doce Flor!!!!!!!!!!!
parabéns pelo blog!!!!!
legal mesmo.
já vou colocar aqui entre meus favoritos!!!!!!
pode deixar que sempre darei uma passadinha por aqui.

um forte abraço querida!!!!

^^

Pri disse...

Florbela Espanca - va rsrsrsrs AMOR!!
Seu Blog está de EXTREMO bom gosto,sou assídua por aqui viu Fada Flor!!

Beijinhos!!

Anônimo disse...

Irmã querida... sabes o quanto lhe estimo e amo... não apenas esta postagem, como todas as outras, estão dignas de você. Pessoa maravilhosa; que sempre se mostrou sensível... amorosa e amiga. Que você continue assim.. terá em mim uma eterna amiga... te amo Florzinha...
beijo seu coração...
Sandra Alcântara.

ps: ainda não fui olhar meu blog viu? rss.. mas vou procurar seu comentário.... Kaxoraa! hahahaha... te amooooooooooo...........

Blog Widget by LinkWithin